Correio do Povo ganha novos assinantes em meio à crise no RS

O Correio do Povo, um dos jornais mais tradicionais e antigos do Rio Grande do Sul, enfrentou recentemente um dos desafios mais significativos de sua história. Com as enchentes que devastaram o Rio Grande do Sul, o parque gráfico do jornal foi alagado, impossibilitando a distribuição das edições impressas. Mas por mais estranho que pareça essa palavra, houve algo “positivo” para o jornal, pois o Correio do Povo ganha novos assinantes em meio à crise no RS.

Por mais que vivemos na era digital, dos aplicativos, redes sociais, portais de notícias e etc; a maior parte dos assinantes do Correio são para a versão impressa do jornal. Ou seja existe um apego, uma conexão dos seus leitores com o jornal impresso.

Temos força no jornal impresso, e precisamos educar esses leitores para o uso do digital. É muito importante, porque nós temos muitos leitores Sênior, é importante educá-los para acessar a plataforma digital.

 Katia Alves, gerente de marketing do Correio do Povo.

Para o Correio do Povo, a impossibilidade de imprimir e distribuir o jornal impresso foi um golpe duro. Em um momento onde o acesso à informação é de extrema importância, o jornal precisou rapidamente adaptar suas estratégias para continuar informando a população. Neste momento o Jornal encontrou uma oportunidade para fortalecer sua presença digital. O Correio do Povo junto a sua equipe focada 100% no digital precisou agir.

Desafio

Segundo Kátia Alves, surgiu o seguinte questionamento: “Como impulsionar de uma forma que o leitor tenha a experiência de estar com o jornal no formato impresso, porém de forma digital, folheando no seu celular e lendo da mesma forma?”

Foi então que a equipe do jornal focou na solução da versão Flip, que nada mais é do que uma experiência de leitura parecida com o jornal impresso, porém no digital. No formato Flip, você consegue folhear as notícias, como se tivesse lendo um jornal impresso.

Solução

Com o parque gráfico comprometido, a equipe do Correio do Povo focou todos os seus esforços na versão digital do jornal. Como medida emergencial e em um gesto de solidariedade, abriram a versão paga do jornal digital para não assinantes, permitindo que todos pudessem acessar as notícias durante o período crítico das enchentes. A divulgação dessa medida foi pelas redes sociais do jornal, guiando os leitores a como acessar a versão digital.

Resultado

A estratégia digital não só garantiu que a população continuasse bem informada durante a crise, mas também resultou em um aumento significativo nas assinaturas da versão digital do jornal. Entre os meses de Abril e Maio houve um aumento de 20% nas assinaturas. Alguns dos principais resultados incluem:

  • Aumento no tráfego digital: Houve um crescimento expressivo no número de acessos ao portal de notícias e ao jornal no formato Flip, à medida que as pessoas buscavam por informações atualizadas sobre as enchentes.
  • Engajamento dos leitores e feedback: A abertura do acesso à versão paga do jornal criou um sentimento de gratidão e lealdade entre os leitores, muitos dos quais optaram por manter suas assinaturas mesmo após o fim do período gratuito. Também receberam novos leitores, especialmente os mais jovens da nova geração.

Esse investimento que a empresa está fazendo, com o esforço e criatividade da nossa redação em trazer outras ferramentas de comunicação, como podcast, as próprias redes sociais, a reformulação do produto feminino do Bela Mais, isso tudo cria força para fortalecer a leitura deste  produto.

 Comenta Katia Alves.

O caso do Correio do Povo exemplifica como uma crise pode ser transformada em uma oportunidade de crescimento e inovação. Graças à parceria com a Hubchannel e à rápida adaptação às circunstâncias adversas, o jornal não só manteve sua relevância, mas também ampliou sua base de leitores no formato digital. E não para por aí, o jornal pretende unir esse crescimento com o Flip e o aplicativo de notícias, ambas as soluções desenvolvidas pela Hubchannel.

Este sucesso destaca a importância da flexibilidade e da inovação no jornalismo moderno, reforçando a ideia de que, mesmo em tempos difíceis, é possível encontrar caminhos para o progresso.

host